Sandra Loffreda
Soneto do Amor Total

Amo-te tanto, meu amor... não cante
O humano coração com mais verdade...
Amo-te como amigo e como amante
Numa sempre diversa realidade.

Amo-te afim, de um calmo amor prestante
E te amo além, presente na saudade
Amo-te, enfim, com grande liberdade
Dentro da eternidade e a cada instante.

Amo-te como um bicho, simplesmente
De um amor sem mistério e sem virtude
Com um desejo maciço e permanente.

E de te amar assim, muito e amiúde
É que um dia em teu corpo de repente
Hei de morrer de amar mais do que pude.

Vinicius de Moraes
Paisagem - aquarela - 3 x 5cm
2011
7 Responses
  1. Lu Says:

    Cada vez que leio esse soneto fico mais apaixonada.
    Saudade de ti. Bjk


  2. Eva Says:

    Sandrinha eu não conhecia esse soneto, amei demais, Vinicius de Morais escrevia lindamente o amor, adorei tua aquarela, vixi agora lembrei do Toquinho, ehehe, bjos amada, tudo de mais completo e realizável para ti, aproveite o findi e não faça nada hehehe.bjobjoemaisbjo.


  3. Os sonetos de Vinícius são de tirar qualquer um do chão. Este, é de uma leveza...
    Adorei.
    Um beijo grande


  4. Angela Says:

    Sandra esse soneto é líndissimo, e sua sensibilidade nessa aquarela levíssima!Lindo final de semana !Bjo


  5. Will Says:

    Oi Sandra,

    Ah, esse soneto...

    É um daqueles que xerocopia de forma colorida um coração transbordando amor.

    Adorei teu bom gosto, sobretudo na aquarela.

    Um domingo de aquarelas para você!


  6. Bauru Says:

    San, escolha perfeita. Vinicius foi maravilhoso ao retratar os sentimentos humanos...É um prazer pra mim ver as pessoas queridas que me cercam perceberem toda dimensão de de significados expressos nessas poesias. Beijo e tenha uma ótima semana, minha amiga.



Postar um comentário